Conselheiros Municipais do Meio Ambiente discutem ações para os próximos meses

Conselheiros Municipais do Meio Ambiente discutem ações para os próximos meses

Esta semana membros do Conselho Municipal do Meio Ambiente (CMMA) reuniram-se no Gabinete da Prefeitura de Matão para estabelecerem metas e definirem o cronograma de atividades e ações que serão postas em prática nos próximos meses, tais como a definição da Semana de Meio Ambiente – Eco Matão e a Adesão ao Programa Município VerdeAzul. Algumas atividades serão desenvolvidas durante a Semana de Meio Ambiente, como o “Mutirão do Lixo Eletrônico”; a visitação a Fazenda Cambuhy Agrícola; a Exposições de trabalhos em parceria com a Secretaria de Educação e Cultura, cujo o tema será “Uma só Terra”, semelhante ao que vem sendo debatido na ONU (Organização das Nações Unidas);.entre outras ações. .

“É muito importante que toda sociedade esteja trabalhando em conjunto com o poder público nesta empreitada que é tornar o município ‘sustentável’ de maneira que cada um possa fazer a sua parte, empresas, cidadãos, instituições sociais, para que possamos concretizar os planejamentos e assim atingir as metas esperadas”, salientou o prefeito Cido Ferrari.

Quanto a adesão ao Programa Município VerdeAzul (PMVA), o mesmo, foi lançado em 2007 pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, atual Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente, com o objetivo de medir e apoiar a eficiência da gestão ambiental com a descentralização e valorização da agenda ambiental nos municípios.

De acordo com a diretora de Meio Ambiente Maria Bellintani Ourique de Carvalho, o desafio do PMVA é executar as políticas públicas já existentes e inovar estratégicas que visem atingir as 10 diretivas propostas pelo referido programa.

Para o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que atua também como presidente do CMMA, Luiz Gonzaga Bussola, outro critério de avaliação, tanto quanto importante, que define a pró-atividade do município para ser considerado “sustentável” é o levantamento da(s) fonte(s) geradora(s) e da quantidade de energia elétrica consumida pelo município, no meio urbano e rural; e incentivo à geração e ao uso de outras fontes de energia elétrica, renováveis, de baixo impacto ambiental e de tecnologias associadas, que visem menor consumo, e suas consequências.

As 10 diretivas:

1.Esgoto Tratado – Funcionamento adequado do sistema de esgotamento sanitário do município.
2.Resíduos Sólidos – Fortalecer a gestão dos resíduos domiciliares e dos resíduos da construção civil.
3. Biodiversidade – Proteger e/ou recuperar áreas estratégicas para a manutenção dos recursos naturais.
4. Arborização Urbana – Incrementar a gestão do meio ambiente artificial urbano por meio do estímulo ao planejamento e definição de prioridades para a arborização urbana.
5. Educação Ambiental – Implementar a Educação Ambiental no âmbito formal e informal.
6. Cidade Sustentável – Implementar o uso racional dos recursos naturais.
7. Gestão das Águas – Estimular o fortalecimento da gestão municipal sobre a qualidade da água para abastecimento público.
8. Qualidade do Ar – Implementar atividades e participar de iniciativas que contribuam para a defesa da qualidade do ar e do controle da emissão excedente de gases de efeito estufa.
9. Estrutura Ambiental – Estimular o fortalecimento das Secretarias/Departamentos/Diretorias de Meio Ambiente.
10. Conselho Ambiental – Estimular o funcionamento regular dos Conselhos Municipais de Meio Ambiente.

Compartilhe
Notícias Relacionadas

Acesso Rápido