Matão não recebeu doses para imunização de motoristas e cobradores de coletivos

Matão não recebeu doses para imunização de motoristas e cobradores de coletivos

Estava prevista para esta terça-feira (19), o início da vacinação contra a Covid-19 em motoristas e cobradores de coletivos, porém, as doses referentes à imunização deste público, não foram entregues pelo Governo do Estado à Prefeitura de Matão e demais municípios do interior paulista.

A nova fase de vacinação iniciada neste mês segue orientação da ‘Nota Técnica 11 da Secretaria de Estado da Saúde’, que prioriza o seguinte público: pessoas com idade acima de 18 anos, com Síndrome de Down; pessoas com idade acima de 18 anos com doença renal crônica em terapia renal substitutiva que façam diálise (acima de 18 anos); pessoas com idade acima de 18 anos transplantadas de órgão sólido como coração, fígado, rim, pulmão, entre outros, e medula óssea imunossuprimidos (sistema linfático); pessoas com idade entre 55 a 59 anos que tenham deficiências permanentes cadastradas no Programa de Beneficio de Prestação Continuada (BPC); hipertensos, diabéticos, obesos mórbidos (IMC≥ 40), que tenham cirrose hepática (com Child-Pugh A, B ou C – na fila de transplante); e indivíduos com pneumopatias e graves, incluindo DPCO, com idade entre 50 a 59 anos.

Em Matão, nesta semana, foi iniciada a imunização das gestantes e puérperas (mulheres que deram a luz nos últimos 45 dias) com comorbidades e com idade acima de 18 anos. Elas estão recebendo a vacina CoronaVac, conforme recomendação da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa). Além disso, idosos com 64 anos, também estão sendo vacinados nesta semana com a segunda dose.

“Agora, estes municípios, assim como Matão, dependem do Governo do Estado que entregou grades da vacina apenas para a Capital Paulista e cidades metropolitanas. Portanto, não temos a previsão quando estes profissionais receberão as doses. Obviamente, como o prefeito Adauto sempre reforça, queremos vacina e desejamos que em breve estas doses venham em quantidade suficiente para darmos continuidade ao cronograma”, enfatiza o secretário da Saúde, Ademir de Souza.

Compartilhe
Notícias Relacionadas

Acesso Rápido